quarta-feira, maio 20, 2009

Ousar pensar o autocaravanismo. Ousar Desenvolver o Autocaravanismo: A carta está entregue a Garcia


Esta semana, com início a 18 de Maio e terminus no domingo 24, representa um fechar de ciclo, e um virar de página, tranquilo e sereno, nas contribuições graciosas e desinteressadas, que o gabinete de estudos da Newsletter tem vindo a dar ao movimento do autocaravanismo, especialmente nos domínios que têm a ver com o respectivo enquadramento jurídico legislativo.

Na realidade, o trabalho desenvolvido pro-bono produziu o seus frutos, quer em 2008, a partir do 2º semestre, que só por si foi o melhor ano de sempre para a institucionalização e estruturação do Desenvolvimento do autocaravansimo em Portugal, como neste escasso 1º semestre de 2009, o seu melhor ano de sempre. Muitos foram os epicentros autocaravanistas que se abalançaram a envederar por novas realizações, de norte a sul do País, de Braga a Messines....

Tal como escrevemos atempadamente, no balanço do estado da Nação Autocaravanista neste blog, no final de Dezembro de 2009 , tal como fomos noticiando os desenvolvimentos do projecto apresentado ao longo destes curtos meses de 2009. o Autocaravanismo cresceu, multiplicou-se e ganhou a vontade privada, ao mesmo tempo que obtinha reconhecimento público, para grande despero da minoria do costume, que tem a fobia (medo) do esclarecimento público, e a mania da perseguição de quem ousa pensar e ousa desenvolver!.

Abrimos algumas portas, fomos a reuniões, produzimos textos, fizemos investigação, apresentamos sugestões, participámos em debates, estivemos activos em várias entrevistas. Procurámos contribuir para a concepção e execução de uma estratégia de crescimento, elevação e dignificação do Autocaravanismo, tudo na companhia de um grupo de autocaravanistas de boa vontade, e na desconfiança de quem nada faz senão criticar o que se faz porque se faz, e o que não se faz porque deveria fazer-se! E em nenhum momento ficámos nos bicos dos pés, almejamos cargos ou funções.


Procurámos favorecer a pacificação no Autocaravanismo, e procurar libertar os autocaravanistas da coacção de papas, papões e papás autodesignados, só palavrosos do autocaravanismo, e dos seus falcões, diatribes, insultos, difamações, e trapalhadas paranóicas na ânsia de um poder de liderança imerecida. Quem vem por bem ao Autocaravavanismo sabe hoje onde está o trigo e o joio, e pode pois ver os campos semeados e promissores, que o estio dos outros ia secando à bicada de falcão.

Hoje está o caminho aberto a quem nele se quiser empenhar e prosseguir viagem, esperemos que não faltem interessados motivados e qualificados, pois pela nossa parte cumprimos com a nossa consciência de cidadania e executamos a nossa parte: Clubes existentes, movimentos emergentes, autocaravanistas conscientes, que se estruturem, que mobilizem outros, que não se deixem cair na confiança de quem mais grita, quem mais insulta, quem mais se enrodilha no despeito, e tropeça na incapacidade de não saber querer construir coisa alguma para o autocaravanismo.

Colaboramos na escrita, endereçámos e já entregámos a carta a Garcia.

Mas tudo o que ficou feito podia ter sido feito por outros. Por exemplo pela FCMP se não fosse alheada e azeda ao autocaravanismo ! Mais atempadamente, poderia tudo ter sido feito pelo CPA, - quer pela anterior, quer pela actual direcção- e até, mesmo antes da assembleia geral do Clube Português de Autocaravanas, no primeiro semestre de 2008, pública e claramente, e depois no forum do CPA, apresentámos e escrevemos o essencial destas propostas. Não fomos ouvidos, e por isso, o projecto continuou sendo feito e concretizado por outras vias, sempre dando notícia prévia à direcção do CPA, e que ao fim de menos de um ano permitiram, como todos os que se interessam bem sabem:

- a criação do MIDAP- Movimento Independente para Desenvolvimento do Ac
- a criação do CAB- Circulo de Autocaravanistas da Blogo-esfera
- o projecto do ONGA- Observatório Não Governamental para o Autocaravanismo
- a realização de vários protocolos incluindo com o ACP
- a produção de documentos de reflexão estratégica e de pareceres juridicos
- a audição dos interesses do Autocaravanismo a todos os niveis institucionais
- A apresentação por deputados de um Projecto de Lei na AR
- A multiplicação de tomada de consciência do autocaravanismo por vários autarcas
- a programação do I Seminario Nacional de Autocaravanismo em Cascais
- etc.

Tempo pois de missão cumprida, e de deixar o caminho aberto!
E boas voltas e reviravoltas,inclusivé de neurónios!
Anexo:
uma das várias intervenções no forum do CPA


ora vejam então, o que desde sempre se sugeriu....
Sócio do CPA: Mensagens:


Sócio Nº 1156
Decarvalho
Sugestões à Direcção para 2008-2009
« em: 16 Fev 2008, 18:56 »

Vivam Acs e companheiros


Na assembleia geral eleitoral de dia 16 de Fevereiro, que renovou os corpos sociais do CPA, tive ocasião em escasso tempo de apresentar publicamente três sugestoes à Direcção.


Repito-as aqui, e acrescento outras, na expectativa que abertura deste tópico concentre os ânimos e energias construtivas dos membros deste forum, e as canalize para quem vai ter a função dificil de gerir interesses colectivos de um sector emergente e pujante do turismo autotransportado e itinerante.


Ora as sugestoes apresentadas foram:


1) criação de um gabinete de estudos de apoio à direcção,
2) criação de um observatório nao governamental do autocaravanismo, aberto a todas as entidades, interlocutores e autoridades de relevo para este sector,
3) realizaçao de mesas redondas curtas (1h) por ocasiao das concentrações ou passeios do CPA


A estas sugestõe acrescentam-se ainda e agora:


4) divulgaçao de um codigo de etiqueta para este forum, e do moderador,
5) mudança do logotipo do clube, para um mais moderno e institucional,
6) realizaçao de jornadas de portas abertas nas delegações regionais,
7) preparaçao e realização do I Congresso Nacional do Autocaravanismo.


Ora agora, venham lá as primeiras pedras!

Atenção, convem explicar que está escrito pedras, e não pedradas. Isto quer dizer, que se espera que a este meu caminho das pedras, se juntem outras, devidamente polidas, de modo a continuarmos todos a construir as fundaçoes e alicerces de um movimento autocaravanista, sério, responsável e respeitado.
Comentário do Leitor Haddock (devidamente identificado)
Haddock disse...
Caro Luis
(permita-me que o trate assim)
Estranho mundo este do autocaravanismo!Embora comece a perceber, não quero aceitar. No seu lugar, já tinha abandonado há muito tempo; não tenho paciência para malcriados e para os que, nada fazendo, apenas encontram tempo para maldizer os que fazem alguma coisa.Tenho pena de não poder estar em Cascais (compromissos assumidos há muito tempo) e tenho curiosidade em saber se os maldizentes do costume lá estarão para dar alguma contribuição positiva, o que francamente duvido.Vou-me abster, no futuro, de qualquer intervenção polémica pois já constatei o quilate dos "anónimos" que atacam em matilha qualquer opinião que os faz enraivecer. Como já disse noutro lado não tenho idade nem formação para isto. Parto em breve para uma viagem (em autocaravana é claro) por essa Europa fora e por isso não poderei estar presente em actividades até meados de Julho. De qualquer modo um bem haja, coragem e, sobretudo, paciência para os ladridos enquanto a caravana passa.

1 comentário:

Haddock disse...

Caro Luis
(permita-me que o trate assim)

Estranho mundo este do autocaravanismo!
Embora comece a perceber, não quero aceitar. No seu lugar, já tinha abandonado há muito tempo; não tenho paciência para malcriados e para os que, nada fazendo, apenas encontram tempo para maldizer os que fazem alguma coisa.
Tenho pena de não poder estar em Cascais (compromissos assumidos há muito tempo) e tenho curiosidade em saber se os maldizentes do costume lá estarão para dar alguma contribuição positiva, o que francamente duvido.
Vou-me abster, no futuro, de qualquer intervenção polémica pois já constatei o quilate dos "anónimos" que atacam em matilha qualquer opinião que os faz enraivecer. Como já disse noutro lado não tenho idade nem formação para isto.
Parto em breve para uma viagem (em autocaravana é claro) por essa Europa fora e por isso não poderei estar presente em actividades até meados de Julho.
De qualquer modo um bem haja, coragem e, sobretudo, paciência para os ladridos enquanto a caravana passa.