terça-feira, janeiro 20, 2009

Audição na AR: escreve-se a Historia do Autocaravanismo Itinerante na Subcomissão Parlamentar de Turismo


Audição na Subcomissão Parlamentar de Turismo da AR
do Movimento Autocaravanista em 20 de Janeiro de 2009.
Ouvir em:
http://voice.dixerit.com/Ass_Repdix?lang=pt&url=http://www.parlamento.pt/ActividadeParlamentar/Paginas/DetalheAudiencia.aspx?BID=85662

O Movimento Autocaravanista, na sequência de um almoço de trabalho já havido na AR com o Presidente da Subcomissão, foi hoje recebido pelo plenário da Subcomissãp em audição por parte dos deputados que ali representam os partidos com assento parlamentar.

Estiveram presentes da plataforma representativa do Movimento Autocaravanista:
MIDAP, Filipe Seco dos Santos
CAB, Circulo de Autocaravanistas da Blogo-esfera, Rui Narciso
CPA, Clube Português de Autocaravanas, Ruy Figueiredo
CCL- secção de autocaravanismo, Jorge Carvalho dos Santos
Forum do Projecto Camping Car Portugal, Luis de Almeida
Observatório Não Governamental do Ac, Nandin de Carvalho


Foram expostas as várias potencialidades do turismo de autocaravana, como uma vertente de apoio ao desenvolvimento do Turismo em Portugal, quer interno, quer do turismo de importação, no segmento do touring, com significativos efeitos na correcção da sazonalidade e das assimetrias regionais de desenvolvimento, e pelas potencialidades que contém de promover o turismo de proximidade, em todo o território e ao longo de todo o ano.

Todos participantes nesta audição desta plataforma do Movimento Autocaravanista, salientaram os regimes jurídicos em aplicaçao em Espanha e em França, que poderiam ser adaptados à realidade portuguesa, de modo a favorecer o Autocaravanismo itinerante, com recurso a lugares de parqueamento, e/ou, parques de estacionamento demarcados e exclusivos para as dimensões das autocravanas, bem como estações de serviço para apoio ao reabastecimento destes veículos.

Foi esclarecido que uma autocaravana é um veículo devidamente homologado, com equipamento autónomo que permite a sua utilização polivalente, incluindo tomar refeições, dispor dos sanitários próprios, e a própria pernoita, mas sem que se utilize o veículo para acampar, ou praticar campismo selvagem. Na realidade, as autocaravanas estão sujeitas ao código da estrada, como qualquer outro veículo do mesmo peso e dimensões, sem poderem portanto serem sujeitas a discriminações.

Na ocasião foi dito que a portaria do campismo, recentemente publicada e que prevê areas de serviço para campismo em autocaravana, para além das existentes nos próprios parques de campismo, não tem aplicação à situação do autocaravanismo como turismo itinerante (touring).

Os senhores deputados Mendes Bota, Hortense Martins, David Martins e Nuno da Câmara Pereira, evidenciaram a sua sensibilidade receptiva para os temas abordados, e teceram várias considerações aprofundadas sobre o interesse do Autocaravanismo para o desenvolvimento do turismo, e manifestaram ainda e unânimemente, o seu apreço e apoio à promoção desta forma de turismo itinerante. No final da reunião, os senhores Deputados receberam vária documentação e um memorandum sobre as questões do enquadramento jurídico do direito ao autocaravanismo itinerante.
ver em:

2 comentários:

autocaravana adventure disse...

Caro companheiro De Carvalho,na minha condição de viajante utilizador de uma Autocaravana, e após ter lido as noticias publicadas não poderia deixar de manifestar-lhe os meus sinceros agradecimentos pelo trabalho desenvolvido,visualizo assim no texto uma possivel luz de esperança para que efectivamente possamos ter orgulho de dizermos aos nossos filhos que somos Autocaravanistas em Portugal, = A pessoas de bem, inseridas numa sociedade que todos desejamos justa e sem discriminações de classes, restando-me a esperança de que a vontade explícita pelos carissimos Senhores Parlamentares, não se dilua nas eleições que se avizinham.

bem haja pela sua disponibilidade em defesa dos direitos de todos os Autocaravanistas.

Com os meus melhores cumprimentos

Anónimo disse...

Parabéns,gostei da fotografia.

A julgar pela fotografia e pelo comunicado parece-me que o autocaravanismo português esteve dignamente representado.

Parece-me agora necessário não deixar esquecer o assunto, seria mau se acontecesse!

A realização de um seminário que reúna comunicações com a perspectiva passada e futura de todos os intervenientes do sector, parece-me a melhor forma de organizar um dossier de suporte político alicerçado económica e socialmente, capaz de ser uma irrefutável base de apresentação e trabalho junto dos decisores políticos.

Fica o registo da minha satisfação e apoio, com a esperança de que o aparente queimar de etapas não redunde numa simples transferência do problema para os decisores polítcos, que sem conhecimento nem suporte informativo, promovam soluções mais ou menos Hadoc.

Saudações caravanistas.
Errante